Esse site utiliza cookies próprios e de terceiros para melhorar a experiência e os serviços. Se você continuar navegando, significa que aceita seu uso. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies

A partir de agosto, começa a vigorar a resolução 356, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que regulamenta a Lei 12.009, de 29 de julho de 2009, estabelecendo requisitos para o transporte de carga e de passageiros em motocicletas. De acordo com a lei, o transporte de galões de água de até 20 litros ou de botijões de gás de no máximo 13 quilos deve ser realizado por triciclos motorizados ou moto com semirreboques.

Para empresários do ramo de gás a opção mais segura são os triciclos motorizados. Eles afirmam que com este tipo de veículo o motociclista tem mais segurança no trânsito e ainda vão ganhar mais economia, pois em apenas uma viagem será possível levar de 3 a 6 botijões de gás.

Segundo informações do empresário Sebastião Nunes, da fábrica de triciclos Katuny, localizada em João Monlevade (MG), o triciclo de carga Katuny possibilita transportar seis botijões ou mais com segurança. O veículo é mais seguro, porque garante uma pilotagem mais confortável. Há também um freio nas duas rodas traseiras e freio de estacionamento oferecendo assim mais segurança em uma frenagem de emergência e em condições normais, informa o empresário.

A legislação também regulamenta o exercício de motofretista com a exigência de equipamentos, curso especializado e registro em categoria de aluguel. Quem não cumprir a legislação comete infração grave (cinco pontos na CNH e multa de R$ 127,69), mas, neste primeiro momento, a fiscalização irá orientar os motociclistas que estão fora das exigências.