O DIRETÓRIO INDUSTRIAL
Contate diretamente com as empresas

Seminário da GS1 Brasil terá tecnologias de impressão para rastreabilidade de medicamentos Sunnyvale

  • 17/11/2014, São Paulo (SP)

  • A Sunnyvale participa no próximo dia 18 do Seminário GS1 para o setor de saúde que traz como principal temática as Experiências e Desafios na Implementação da Rastreabilidade de Medicamentos. O evento acontece na sede da GS1 Brasil em São Paulo.

 

A Sunnyvale participa no próximo dia 18 do Seminário GS1 para o setor de saúde que traz como principal temática as Experiências e Desafios na Implementação da Rastreabilidade de Medicamentos. O evento acontece na sede da GS1 Brasil em São Paulo e contará com apresentações de agentes do segmento e visitação ao CIT (Centro de Inovação e Tecnologia) da GS1 Brasil.

A empresa apresentará aos participantes as tecnologias para impressão dos códigos bidimensionais que passam a ser obrigatórios nas embalagens dos medicamentos. Segundo o gerente comercial da divisão de codificação industrial da Sunnyvale, Wagner Gennari, é preciso fazer análise das superfícies onde se aplicará a codificação antes de investir em equipamentos. "Hoje estão disponíveis três tecnologias que atendem a praticamente todas as necessidades da indústria farmacêutica para fins de rastreabilidade: Termo Ink Jet, Laser e Termotransferência. O importante é procurar os especialistas para identificar a melhor aplicação", acentua. A Sunnyvale representa com exclusividade no Brasil a fabricante inglesa Domino Printing, que tem seus equipamentos instalados em países que já utilizam a rastreabilidade e servem de referência, exemplos de Turquia, França e Argentina.

O novo sistema de rastreabilidade prevê que cada medicamento conte com um IUM (Identificador Único do Medicamento) e alguns pontos devem ser ressaltados: todos os medicamentos com registros na Anvisa estarão sujeitos à norma, inclusive amostras grátis; As embalagens secundárias de todos os medicamentos, incluindo as embalagens múltiplas, embalagens secundárias para fracionados e embalagens hospitalares, devem conter o IUM; E está confirmada a utilização do código bidimensional Datamatrix nas embalagens, que deverá conter no mínimo os seguintes dados que compõe a IUM: Nº de registro do medicamento junto à Anvisa, Nº serial, Data de Validade e Lote.

De acordo com Patricia Amaral Okumura, assessora de soluções de negócios da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, a importância da padronização é fundamental para que os processos beneficiem toda a cadeia de suprimentos da saúde."Acreditamos que a parceria entre os integrantes da cadeia favorece a adoção correta de padrões, como o GS1 Datamatrix, para que o país se torne um caso de sucesso na implantação da rastreabilidade de medicamentos. É um marco na história da GS1 Brasil participar desse processo, que ajudará a aumentar a confiabilidade e a segurança do setor da saúde."