Esse site utiliza cookies próprios e de terceiros para melhorar a experiência e os serviços. Se você continuar navegando, significa que aceita seu uso. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies

Novos movimentos da Anvisa neste primeiro semestre faz o assunto voltar a ter destaque. Sunnyvale levará ao evento as codificadoras Domino que atendem demandas específicas do setor, em conformidade com CFR 21 part 11 e GAMP 5.

A Sunnyvale estará na FCE Pharma com equipamentos de codificação industrial voltados às novas demandas do mercado farmacêutico, principalmente na questão da rastreabilidade. O tema ganha ainda mais força, neste primeiro semestre, depois que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) encaminhou para consulta pública a proposta que cria o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos, que está na Lei 11.903 sancionada em 2009.

A proposta encaminhada para consulta pública determina que a responsabilidade de zelar pela qualidade, pela segurança e pela eficácia dos medicamentos deve ser compartilhada entre todos os agentes que atuam na cadeia de produção, distribuição e consumo desses produtos. A lei quer diminuir os impactos da falsificação e de roubos de carga por meio de uma identificação única de cada medicamento, com a qual será possível saber todo o caminho do medicamento desde o laboratório, passando pelo distribuidor até a farmácia na qual foi comercializado.

Tecnologia de impressão - O que já está definido é que a tecnologia a ser adotada para a captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados necessários ao rastreamento de medicamentos no Brasil será o de código de barras bidimensional (Datamatrix). E, para isto, será preciso ter equipamentos específicos nas linhas de produção. A Sunnyvale apresentará na FCE a codificadoras Domino Série G (Thermal Ink Jet), Domino Série D (Laser) e Série V (Termotransferência), que atendem os requisitos exigidos pela Anvisa para a impressão do código bidimensional nas embalagens primárias e secundárias de medicamentos.

As codificadoras Domino já estão em mercados internacionais que atuam com leis de rastreabilidade como na Turquia, que é referência neste setor. São equipamentos em conformidade com o CFR 21 part 11 e GAMP 5, normas específicas que garantem validação dos processos e que definem as boas práticas para a indústria farmacêutica. "Também é importante citar que as codificadoras imprimem o Datamatrix com Grade A, uma especificação da GS1 (Associação Brasileira de Automação), que é a única responsável pelo desenvolvimento e aplicação de padrões globais de identificação", acrescenta o gerente comercial da divisão de codificação da Sunnyvale, Wagner Gennari.

Além de atuar a mais de 20 anos no setor industrial de codificação e identificação, a Sunnyvale desenvolveu algumas parcerias para o fornecimento de soluções completas de rastreabilidade, entre as quais podemos citar a Cognex para o fornecimento de leitores e sistemas de visão. Também apresentará na FCE Pharma um sistema de transporte com a marca Sunnyvale, indicado para indústrias de pequeno e médio portes.