Esse site utiliza cookies próprios e de terceiros para melhorar a experiência e os serviços. Se você continuar navegando, significa que aceita seu uso. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies

No artigo anterior A Straight Manufacture apresenta artigo sobre oportunidades de reprojeto para a otimização de embalagens com redução de custos e itens de estoque

falamos da especificação incorreta de embalagens e do convívio com esta problemática, deixando de lado as oportunidades de revisão sistemática das embalagens, oportunidades de otimização, da criação de um diferencial de mercado e da possibilidade da reversão dos gastos com qualidade, para a melhoria do sistema de embalagens.

Uma revisão sistemática e periódica das embalagens utilizadas pode trazer benefícios de diversas ordens, como:

  • Redução de custos selecionando os corretos materiais e elaborando um design de acordo com as premissas de projeto.
  • Redução de itens de estoque, diminuindo assim o capital empregado em diferentes itens e componentes de embalagem estocados ou disponibilizados para uso.
  • Especificação correta da embalagem para o produto, evitando sub ou superdimensionamentos. Aqui vale a pena mencionar que devemos especificar uma embalagem que atenda e não exceda às necessidades do produto, pois ninguém quer "pagar" mais do que o necessário por um produto só porque a embalagem foi inadequadamente especificada.
  • Robustecimento da embalagem para suportar os rigores dos meios de armazenagem, movimentação, transporte e manuseio. Neste caso vale salientar que podemos reprojetar, por exemplo, uma caixa com mais arestas para que fique mais resistente sem necessariamente alterar o material para um mais robusto, além de não ser ecologicamente correto.

Os conceitos para o Sistema de embalagem e logística:

Contenção = A embalagem deve estar adequada às dimensões do produto, seu peso, forma, arranjo e disposição. Deve ainda respeitar aspectos externos como condições de empilhamento, unidade de carga, transporte ou comercialização.

Proteção = Deve ser robusta o suficiente para suportar os rigores do manuseio e principalmente do transporte, resistindo à queda, vibração e compressão. Na armazenagem e no transporte deve também resistir a determinados níveis de umidade e temperatura. Na acomodação do produto o robustecimento da embalagem pode significar que os seus componentes devem ser inertes ao material do produto e dos protetivos ou inibidores utilizados.

Informação = Informações sobre manuseio, fragilidade e classe de risco devem constar na embalagem, assim como informações comerciais, de transporte e manuseio de seu conteúdo, o peso do volume embalado e o peso total da carga, origem e destino através de uma etiqueta ou impressos. Devemos ainda informar quanto ao descarte ou reúso da embalagem: em projetos recentes é comum a embalagem fazer parte do produto ou permitir sua utilização como outro produto pelo cliente.

Segurança = A inviolabilidade pode ser incorporada no próprio desenho da embalagem além de recursos para a detecção de violação ou manuseio ruim.

Praticidade = Este item se faz presente no design da embalagem ao desenvolvermos a menor embalagem possível para o produto, com peso e volume reduzidos, facilitando o seu manuseio e ergonomia além de seu empilhamento, encaixe e fácil identificação.

Reuso ou descarte = Trata-se de um tema recente onde estabelecemos a possibilidade de reuso nobre da embalagem, seja como parte do produto ou como outro produto. Caso não possamos reutilizar a embalagem devemos indicar o seu destino e zelar pelo menor número de componentes e variedade de materiais no seu projeto para facilitar a separação para o descarte. Tudo isto visando o uso coerente dos recursos e a sustentabilidade.

Desta forma conheceremos melhor o produto, o cliente, os manuseios em cada local aplicado, os modais envolvidos, os fornecedores, as novas tecnologias e os produtos do mercado, proporcionando assim um melhor embasamento para o projeto.

Ainda temos que reforçar mais os conceitos de embalagem e sua íntima relação com a logística para garantirmos que estaremos atendendo todas as necessidades deste sistema.

Fica agora outra questão que estaria ligada ao reconhecimento destes valores por parte da empresa e das pessoas que fazem parte dela. No próximo artigo estaremos tratando deste conceito de embalagem como um sistema, intimamente ligada aos processos relacionados.

Mais informação sobre o produto Projeto de Embalagem

Projeto da correta embalagem para seu produto. Do conceito ao design, material, etc.

Formas de atuação:

Projeto do conceito a implementação; testes, análise ergonomica, prototipagem; revisão para redução de custos e itens de estoque.

Metodologias utilizadas:

  • Checklist de projeto;
  • CAD-CAM - Modelagem AutoCAD,
  • Rhinoceros, UG-NX, Catia,
  • Buy-off e readiness;
  • Análise NIOSHI etc;
  • FMEA de projeto; DAF;
  • Análise crítica dos processos e documentação;
  • Adequação as necessidades dos clientes e aos recursos locais;
  • Testes e acompanhamentos em entidades certificadas.

Para maiores informações solicite um orçamento, visita ou contato.

Condições comerciais

Consulte-nos sobre nossos serviços, podemos ajudá-lo a atender suas necessidades ou problemas de embalagem.