Esse site utiliza cookies próprios e de terceiros para melhorar a experiência e os serviços. Se você continuar navegando, significa que aceita seu uso. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies

A Starrett, empresa com sede em Itu, interior de São Paulo, considerada uma das maiores fabricantes mundiais de ferramentas e instrumentos de medição, acaba de dar mais um importante passo em sua constante busca pela inovação com a criação do primeiro centro de treinamento em serras da América Latina, chamado João Baptista Tomba. A inauguração foi realizada no dia 16 maio e contou com a presença de familiares do homenageado João Baptista Tomba, além de outros colaboradores da sua época, toda gerência e diretoria atual.

- É a realização de um sonho, de um projeto que estava no papel há quase 20 anos - conta o supervisor de Produtos da Starrett, Felipe Teixeira.

Com 320 metros quadrados, o prédio é todo preparado para receber portadores de necessidades especiais (PNE). O espaço é dividido em uma recepção; um auditório com capacidade para 38 alunos, onde serão promovidas as aulas teóricas e uma área com toda a linha de serras e máquinas da Starrett, onde serão realizadas as aulas práticas. Este último ambiente foi subdividido para atender as diversas áreas de atuação das serras Starrett, que abrangem toda a parte de Saw Acessories (serras e acessórios para máquinas e ferramentas) e Hand Tools (ferramentas manuais), além de contar com toda a linha de serras de fita e máquinas de serra de fita para os mais variados setores de aplicação.

O CTS ainda dispõe de um posto de solda modelo que serve para soldar as serras de fita na medida da máquina e uma área especial para treinamentos com discos de corte. A princípio toda essa estrutura será destinada aos colaboradores, representantes comerciais, distribuidores e usuários finais, ou seja, empresas que utilizam as serras Starrett em seu processo produtivo.

- O CTS permitirá que tanto funcionários quanto parceiros conheçam melhor nossos produtos, o que influenciará diretamente no atendimento aos clientes. Conseguiremos oferecer mais qualidade e eficiência no suporte prestado aos consumidores - afirma o diretor de Marketing da Starrett, Christian Arntsen.

A Starrett também trará alunos de escolas técnicas e cursos de engenharia para treinarem no CTS em um futuro próximo. Os cursos serão ministrados por profissionais da equipe técnica da própria Starrett.

- Pretendemos montar um calendário anual com diferentes módulos, específicos para cada público. Trabalharemos com três focos de treinamento: comercial, técnico e operacional, divididos em dois níveis - básico e avançado - revela Teixeira.

Com um investimento de R$ 1,5 milhão, a Starrett pretende fazer do CTS uma referência da qualificação de mão-de-obra no país.